PUBG recebe desconto no Steam para comemorar 400 milhões de jogadores
21 de junho de 2018
Google lança Android Mensagens para PC
21 de junho de 2018
Exibir tudo

KTM 390 Duke vs Kawasaki Z 300 vs Yamaha MT-03 vs BMW G 310R




Naked austríaca aposta em visual arrojado e conectividade para encarar rivais

O modelo 2018 da KTM 390 Duke desembarcou em maio no Brasil. Quem já apreciava o estilo esportivo e as linhas exclusivas da naked de 373,2 cm³ terá também tecnologia de espelhamento do smartphone no novo painel, dentre outras melhorias. Com visual mais arrojado e farol de LED, o novo modelo, embora chegue só agora ao País, é vendido desde março de 2017 no exterior.

A nova geração da compacta naked premium tem preço sugerido de R$ 23.990 e vai encarar uma forte concorrência no segmento. São outras quatro motos que custam entre R$ 21.190 e R$ 23.900. Conheça um pouco mais sobre a nova 390 Duke e suas principais concorrentes.

KTM 390 Duke 2018 – R$ 23.990

Nova geração tem freios ABS e acelerador eletrônico

Para vencer essa batalha, a segunda geração da KTM 390 Duke tem como principal atrativo a conectividade. Com o app “KTM my Ride”, o smartphone pode ser “espelhado” no novo painel de instrumentos da moto, que mais parece um tablet.

O acelerador eletrônico (ride-by-wire) e o novo visual das lâmpadas de LED no farol completam o pacote de modernidades. Além disso, o sistema de freios também está aprimorado. Na dianteira o disco passou de 300 para 320 mm.

App conecta smartphone ao painel da 390 Duke

Essa naked possui um forte caráter esportivo. Ela pesa apenas 149 quilos (a seco) e seu motor de um cilindro é capaz de gerar 44 cavalos a 9.000 giros. Associada a essa boa potência, a ciclística impecável convida à pilotagem esportiva. As suspensões (invertida na dianteira e monochoque na traseira) e as rodas de 17 polegadas, calçadas com pneus esportivos, completam um conjunto perfeito para quem gosta de acelerar forte nas curvas.

Kawasaki Z 300 – R$ 20.890

“Veterana” do segmento, Z 300 tem o menor preço sugerido

Lançada em 2014, a Z 300 tem motor de dois cilindros paralelos e a menor potência entre as concorrentes. Com 296 cm³ de capacidade o propulsor atinge a potência máxima de 39 cv a 11.000 rpm e o torque de 2,75 kgf.m a 10.500 rpm. Com isso a Z exige giro alto para ter um bom desempenho. Indicada para pilotos que gostam de trocar marchas, seu uso apropriado é nas estradas onde mostra seu potencial.

Painel e visual remetem aos modelos maiores da linha Z

O conjunto de suspensão não tem grandes atrativos: garfo telescópico convencional na dianteira e, na traseira, o monoamortecedor oferece cinco regulagens na pré-carga da mola. No seu tanque de combustível cabem 17 litros e o peso da 300Z é de 170 kg (em ordem de marcha). A versão completa, com ABS, custa R$ 20.890; mas a marca também comercializa uma versão sem o sistema de freios antitravamento que sai por R$ 18.890.

Yamaha MT-03 – R$ 21.550

Mt-03 é a mais vendida do segmento
Modelo mais vendido entre as compactas premium, a Yamaha MT-03 tem um design marcante. Robusta e encorpada parece ser uma moto maior. Ela usa propulsor de dois cilindros que produz 42 cv de potência máxima a 10.750 rpm, enquanto o torque de 3,02 kgf.m só aparece a 9.000 rpm.

Painel completo e de fácil leitura na MT-03; torque do motor é destaque

Sua suspensão dianteira traz bengalas convencionais e somente existe regulagem (de pré-carga) na traseira monoamortecida. Seu peso é de 169 kg (em ordem de marcha) e o tanque tem capacidade para 14 litros. No painel existem informações digitais e analógicas e o LED está presente na iluminação. Seu preço é de R$ 21.550.

BMW G 310R – R$ 21.900

G 310R também tem motor de um cilindro, como a KTM

Além da KTM, a BMW G 310R é a única equipada com motor de um cilindro. O propulsor tem 313 cm³ de capacidade, refrigeração líquida, comando duplo no cabeçote e atinge a potência máxima de 34,4 cv. O torque máximo do modelo é de 2,85 kgf.m a 7.500 rpm. A motorização dessa BMW a torna agradável para rodar em baixas velocidades no trânsito urbano.

Painel digital é simples, mas suspensão dianteira é invertida

Assim como seu visual e acabamento – painel digital e lanterna traseira de LED – a suspensão merece destaque. O conjunto usa garfo invertido na dianteira e um amortecedor na traseira. Seu peso em ordem de marcha é de 158,8 kg e a capacidade do tanque é de 11 litros. Seu preço é de R$ 21.900.

Honda CB 500F – R$ 23.900

Honda tem mais potência (50,4 cv), mas é bem mais pesada

Equipada com motor de dois cilindros em linha com 471 cm³, a naked da Honda não é exatamente uma moto compacta. Produz 50,4 cv de potência máxima a 8.500 giros; e torque de 4,55 kgf.m a 7.000 rpm. Números que fazem a CB 500F ter desempenho melhor do que as concorrentes, como resultado direto de seu motor de maior capacidade cúbica. Por outro lado, a Honda é bem mais pesada que as outras nakeds compactas: 178 kg (a seco) e ainda mais 16,7 litros de gasolina no tanque.

O painel digital é espartano, porém completo

Outros predicados do modelo são o conforto do seu banco largo e o funcionamento agradável do motor que é bem elástico e oferece retomadas imediatas. Farol de LED e o novo design conferiram um aspecto mais moderno e agradável a essa Honda que traz também regulagem na suspensão dianteira. Atualmente, a CB 500F custa R$ 23.900 já com ABS – preço bem inferior ao seu lançamento (R$ 28.000). A redução do valor da naked foi exatamente para que o modelo pudesse competir com as rivais do segmento de compactas premium. (Por Cicero Lima)

Fonte: Infomoto




1 Comentário

  1. Carlos disse:

    Excelente o comparativo. Com a atualização da CB 500 eu acredito que ela seja a escolha mais interessante, seja pela potência, seja pela marca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *