Fabrizio Viti: o designer de sapatos queridinho da vez
30 de junho de 2018
Como a internet e as redes sociais afetam os namoros e relacionamentos
30 de junho de 2018
Exibir tudo

Filmes e documentários imperdíveis que não estão no catálogo brasileiro da Netflix




A Netflix tem grande acervo de documentários e filmes incríveis para os todos gostos, idades e gêneros. No entanto, nem mesmo essa gigante do streaming consegue ter tudo e há muitos títulos de excelente qualidade que não estão disponíveis no serviço. Para o guiar o leitor que procura sair um pouco do catálogo da Netflix, preparamos uma lista de alguns títulos de filmes e documentários de estilos bem variados muito elogiados pela crítica.

O Equilibrista (2008) — Em 1974, uma semana antes de completar 24 anos, o artista Philippe Petit pegou a população da cidade de Nova York de surpresa quando ele subiu em um fio de aço entre as torres do World Trade Center. Equilibrando-se a mais de 300 metros de altura, Petit arriscou a própria vida ao longo de 45 minutos — antes de ser detido pelas autoridades de Nova York. Dirigido por James Marsh, o vencedor do Oscar de melhor documentário em 2009 utiliza imagens de arquivo do treinamento e performance de Petit para mostrar como ele planejou e executou uma ação que colocou sua vida em risco.

KidPoker (2015) — O documentário retrata a história de Daniel Negreanu, competidor de poker que tem um currículo espetacular e faz sucesso no esporte desde a década de 1990. Desde os difíceis dias da juventude em Toronto até o estrelato em Las Vegas, o documentário mostra como Negreanu se tornou um ícone no poker. O enredo também relata o jeito excêntrico e competitivo do canadense.

Um Homem com uma Câmera (1929) — Considerado um dos melhores documentários de todos os tempos. O documentário de Dziga Vertov relata a vida dos soviéticos no final da década de 1920 em Moscou. É uma mistura de imagens e técnicas consideradas inovadoras na época. O documentário convida o espectador a enxergar a cidade por meio dos olhos do cinegrafista. Muito bem aclamado até pela crítica moderna, o site IMDB dá a nota de 8,4.

Cidade do Som (2013) — Dirigido pelo músico Dave Grohl, vocalista da banda Foo Fighters, o documentário narra a história do famoso estúdio Sound City Studios, que está localizado no bairro Van Nuys, na cidade de Los Angeles. Inaugurado em 1969 e fechado em 2011, muitas bandas e artistas renomados gravaram álbuns no estúdio, como Nirvana, Slipknot, Metallica, Red Hot Chili Peppers, Neil Young, Fleetwood Mac, The Pixies, Rage Against the Machine e Nine Inch Nails. Além da localização privilegiada, o estúdio se diferenciava pela capacidade de produzir registros de bateria em altíssima qualidade.

A Vida dos Outros (2006) — Vencedor do Oscar de melhor filme estrangeiro em 2007, “A Vida dos Outros” é um thriller que envolve as antigas Alemanha Ocidental e Oriental. A história do drama deste longa começa na Berlim Oriental, em 1984, e se estende até o início da década seguinte. “A Vida dos Outros” traça a desilusão gradual do capitão Gerd Wiesler (Ulrich Mühe), um oficial altamente qualificado que trabalha para a Stasi, polícia secreta da Alemanha. Sua missão é vigiar um casal, Georg Dreyman (Sebastian Koch) e Christa-Maria Sieland (Martina Gedeck).

Rush: No Limite da Emoção (2013) — O filme conta a história dos pilotos da Fórmula 1 Niki Lauda (Daniel Bruhl) e James Hunt (Chris Hemsworth) em uma rivalidade que marcou a categoria na década de 1970. Ambos tinham personalidades e características bem distintas. Lauda era disciplinado, não tão efusivo e muito inteligente. Já Hunt tinha uma personalidade mais explosiva, não media palavras e era polêmico. O auge da rivalidade entre eles foi em 1976, ano em que disputaram intensamente o título mundial daquela temporada. Naquele ano, esse equilíbrio trouxe sérias consequências dentro da pista.

Fonte: Cultura Nerd




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *